Prototipação

Home

\

Serviços

\

UX

\

Prototipação

Prototipar vai muito além de apenas fazer uma versão do seu produto final. Aliás, pode ser que sejam necessárias várias versões, em diversos níveis de fidelidade. Essas definições começam já no planejamento e mudam durante o projeto. Com uma equipe multidisciplinar e especializada em UX/UI, é possível utilizar protótipos para fazer seu projeto deslanchar.

O que é a prototipação  

É uma das principais ferramentas do processo de UX, onde soluções são criadas e validadas de forma rápida e precisa. Na maior parte das vezes, os protótipos são criados após a fase de pesquisa com usuários e benchmarking, pois para um protótipo trazer insights efetivos, é preciso conhecer as dores do seu usuário e ter hipóteses para resolvê-las. Até porque é nessa fase que vamos confirmar se está tudo certo com o projeto e encontrar os erros na experiência de uso do produto para corrigi-los antes do lançamento, por exemplo. 


prototipação

O protótipo nada mais é do que uma versão mais realista possível do produto final, com a qual usuários reais irão interagir. São simulações que têm a finalidade de testar funcionalidades, pontos fortes e pontos fracos da interação com o usuário. Existem diversos tipos de protótipos, com diferentes níveis de finalidade. A escolha do nível vai depender do objetivo e da fase do projeto, pois a prototipação não é feita apenas uma vez e pronto. Ela pode acontecer e ser modificada de acordo com a evolução do projeto. 


No geral, independente de tipos e níveis, podemos dizer que os protótipos são como um teste do conceito do projeto, onde podemos entender se as interações do usuário na sua jornada de uso estão de acordo com o esperado. Quanto mais for possível aprender sobre o produto nessa fase, melhor. 


Mas quais as vantagens de se fazer um protótipo, você pode estar se perguntando. Aqui vão algumas: 

jakob nielsen
“Estima-se que seja 100 vezes mais barato fazer mudanças antes de escrever qualquer código, do que aplicá-las após a implementação.” (Jakob Nielsen)

Beneficios de um Protótipo


Quais são os Objetivos de um Protótipo?

Agora que já sabemos que prototipar é uma das melhores técnicas para testar e validar uma ideia, seja ela um produto, site ou aplicativo, precisamos entender quais são os objetivos para criar um protótipo, pois eles variam muito.


Em um artigo publicado na Handbook of Human-Computer Interaction (1997) pelos designers da Apple, Stephanie Houde e Charles Hill, foram definidas quatro categorias de objetivos e finalidades que um protótipo pode ter: 


Protótipos de função

Investigam o que um produto pode oferecer ao usuário, quais as funcionalidades, mas sem detalhes quanto à forma de funcionamento.


Protótipos de olhar e sentir 

Têm como objetivo validar a experiência do usuário com a interface, refinando as interações. De grande ajuda para o UX designer. 


Protótipos de implementação

Respondem dúvidas sobre a viabilidade de implementação e com qual tecnologia o projeto será desenvolvido.


Protótipo de integração 

São os mais caros, pois juntam as outras três categorias e simulam situações reais de uso em alta fidelidade.


A melhor forma para definir todas essas questões sobre o tipo de protótipo acontece no planejamento e conta com a expertise de profissionais das diversas áreas envolvidas no desenvolvimento do projeto. A partir da definição do objetivo do projeto, pode-se escolher o tipo baseado na régua de fidelidade. 

Os Tipos de Protótipo

Existem vários tipos de protótipos dentro da régua de fidelidade, entre eles o de baixa, média e alta fidelidade. Para definir o nível de fidelidade é preciso compreender em que momento o projeto se encontra, o objetivo do protótipo e quem irá navegar por ele.


Como funciona a prototipação 

diagrama de prototipação

Quanto mais baixa for a posição do protótipo, mais rápido e fácil de produzir ele será


Baixa fidelidade: conhecidos como Sketches, o objetivo é validar ideias. Podem validar arquitetura da informação, textos e nomenclaturas em testes A/B (UX e UX Writing), coletar feedbacks rápidos e testar fluxos simples.

Prototipo de Baixa fidelidade


Média fidelidade: são mais completos e trabalhosos, se aproximando da interface final, já tornando possível validar a arquitetura da informação e experiência do usuário. Começam a ser usadas ferramentas que permitem uma prototipação mais complexa, como Figma, Sketch ou InVision. São os famosos wireframes na validação de sites, por exemplo. Esse tipo é bom para testar fluxos e tarefas, coletar feedbacks mais longos e validar textos da estrutura da interface. 


Prototipo de media fidali



Alta fidelidade: representam ao máximo a experiência do usuário com o produto final. Precisam de softwares de prototipação como Adobe XD, Principle, Figma, InVision, e são os melhores para testar fluxos/tarefas simples ou complexas, coletar feedbacks completos, testar experiência e usabilidade, validar copywriting e realizar o hand-off para o desenvolvimento. Envolvem mais tempo de produção e uma equipe maior.


Quais Ferramentas Utilizamos?

Como vimos, dependendo da complexidade do protótipo, será necessário contar com ferramentas para o desenvolvimento. Mas ainda no planejamento, existem diversos métodos para iniciar o processo de prototipação. Um dos principais deles é o Design Thinking. 


Em suas etapas iniciais, a equipe assimila as informações coletadas em etapas anteriores do projeto, como benchmark, pesquisa de usuário, construção de jornadas, personas, wireframes, entre outras. Depois, é hora de desenhar e testar todas as ideias que a equipe achar pertinente, criando um protótipo digital interativo e compartilhável. Por fim, o protótipo é validado com a equipe, testado com usuários, recebe feedback e volta para a equipe, que inicia o processo de iteração e refinamento, até chegar ao produto final.

Diagrama pode ser com setas mostrando o ciclo do processo: 

Diagrama Design Thinking


Além das metodologias, também são utilizados softwares como ferramentas para construir efetivamente os protótipos. Aqui na Attri, utilizamos o Figma (ferramenta de design de interfaces), Adobe XD (software de desenho vetorial) e Zeplin (ferramenta para compartilhar o design com desenvolvedores e programadores). 


Por que ter a Attri como minha agência de Prototipação?

Na construção de um protótipo, uma equipe integrada e multidisciplinar faz toda a diferença para definir as melhores ferramentas de teste do seu projeto. Cada trabalho é único, assim como cada protótipo, e para que funcionem, é preciso ter um processo estruturado desde o planejamento até o desenvolvimento final do projeto e seu lançamento. A Attri tem essa equipe e toda a expertise para aplicar técnicas de UX/UI ao seu projeto, desde a etapa de ideação, pesquisa, planejamento, até a criação do protótipo, coleta de feedback e atualização do produto final. Entre em contato com um dos nossos consultores para saber tudo o que a Attri pode fazer por você!


UX/UI Design

Pesquisa de usuário

UX

UX/UI Design

UI/UX Landing Page

Ux